19/02/14

Um grito no silêncio



Pediram-me para falar sobre violência. Gosto sempre de fazer o exercício contrário, ou seja, falar sobre amor e respeito. Há foco a mais na violência. Ou talvez seja mais correto dizer, há violência a mais. Nas ruas, nas escolas, nas famílias, na comunicação social. E eu, que prefiro focar-me no bom e no que acho que faz mais falta, lá falei sobre violência no namoro. Os casos têm vindo a aumentar e urge transmitir informação e debater questões fundamentais, como: respeito (por si próprio e pelo outro), amor, cuidado... O que mais me assustou quando falei sobre o tema foi a atenção e o silêncio destes jovens. Os sorrisos tornaram-se mais inquietos e contidos e o ruído de fundo desapareceu. O que é que significa este silêncio? Muita coisa, incluindo o silêncio que muitos de nós fazemos também quando ao nosso lado a violência se manifesta e nós ficamos quietos, porque achamos que ela não nos diz respeito. Mas diz. Qualquer ato de violência diz respeito a todos nós, ainda para mais quando falamos de crianças e de jovens em desenvolvimento. E o silêncio deles significa isso mesmo. É preciso ouvi-lo e quebrá-lo, agindo.

1 comentário:

  1. Mafalda, aqui fica o link de algo sobre o silêncio:

    http://aefectivamente.blogspot.pt/2014/02/quando-os-silencios-nao-sao-de-ouro.html

    Beijinhos

    ResponderEliminar