05/02/14

Olhar como se fosse outra vez pequenino


 A propósito deste vídeo que hoje encontrei e de um pedacinho de gente que também mora cá em casa e enche a minha vida de uma alegria que nunca antes tinha sentido, lembrei-me do espanto. De como nos espantamos tão pouco. Ou de como nem sequer olhamos, nem sequer nos damos oportunidade de ver as coisas e de nos espantarmos com elas. Ter um filho pequenino tem (entre tantas outras) essa vantagem. Tudo é motivo de espanto! Uma gaivota que passa nos céus a voar, um pequenino mosquito pousado na janela, um gato a dormir no jardim, um pacote de massa na mercearia... tudo é motivo para uma exclamação de alegria e espanto! Dizia há dias a umas amigas que eu própria olho para as coisas de outra forma, quase como se fosse também a primeira vez, com essa curiosidade que o meu filho me transmite. Ver através do olhar de uma criança pode ser tão inspirador! Experimente! Olhe para as pequenas coisas que o rodeiam como se as visse pela primeira vez, como se elas fossem outra coisa qualquer que não aquilo que são. Vai ver que muito rapidamente sente um sorriso no rosto e um quentinho no coração. É a magia de meninos que (ainda) guardamos dentro de nós.

2 comentários:

  1. Concordo em absoluto... :) Também tenho um pequeno e é isso mesmo. Ainda ontem recebeu um presente de natal atrasado, um livro de natal. deliciei-me com ele a ver aquelas ilustrações mágicas, quase poéticas... Que maravilha é poder ver essas e outras coisas, escondidas no baú da maturidade stressada. :) Bjs

    ResponderEliminar
  2. É verdade! É mesmo delicioso e contagiante. E o melhor é que podemos levar essa inspiração para outros contextos... :) Beijinhos!

    ResponderEliminar