17/10/13

Gerir o tempo [ou como é trabalhar em casa]



Se também vive nesta "rua", este post é para si!

Cada vez há mais pessoas que, por força do desemprego ou por opção, trabalham em casa, criando pequenos negócios, fazendo consultoria, formação, entre outras coisas. Eu sou uma dessas pessoas. A juntar a isso tenho um filho pequeno. E é precisamente por isso que escrevo sobre gestão do tempo, porque nunca como agora sinto tanta necessidade de gerir bem o tempo, dando resposta a tudo aquilo em que me envolvo e, acima de tudo, estando presente e inteira no crescimento do meu filho.

Ouvimos muitas vezes dizer "quem me dera trabalhar em casa", mas até o fazermos não sabemos o que isso implica, em termos de gestão do tempo, organização, motivação... Se existem muitas vantagens em trabalhar em casa, sobretudo quando se tem um filho pequeno, também é verdade que é preciso desenvolver uma série de competências que muitas vezes estavam adormecidas. Temos que ser gestores, administrativos, telefonistas, técnicos especializados, designers, empregados domésticos, cozinheiros... e, no meio de tudo isto, manter a sanidade mental, a boa disposição e a motivação! É verdade que não é fácil, mas com calma tudo se faz!

Claro que cada um tem a sua realidade e a vê de forma diferente, mas há algumas dicas que podem ajudar a encarar de forma mais positiva esta forma de vida:


1. Crie rotinas
Andamos sempre a dizer que "temos que fugir à rotina", mas a verdade é que as rotinas nos dão segurança, tranquilidade e equilíbrio. Sobretudo quando se tem um filho pequeno, as rotinas são fundamentais, também para o seu bem-estar e desenvolvimento saudável. Quando se trabalha em casa, é essencial criar estas rotinas, pois não temos propriamente um horário de entrada, de almoço e de saída ou alguém que nos oriente ou distribua tarefas. No entanto, é importante sabermos quando devemos "ligar" e "desligar", pois a tentação de estarmos sempre a trabalhar (ou de não fazermos nada!) é grande.

2. Saia de casa
Mesmo com chuva ou frio, há imensos sítios onde podemos ir simplesmente para "apanhar ar", procurar inspiração, ou mesmo trabalhar. Hoje em dia podemos trabalhar em qualquer sítio, pelo menos quem utiliza o computador para o fazer. Estar em casa pode ser confortável, mas acaba por nos deixar com a sensação de estarmos fechados e sozinhos, por isso saia, vá dar um passeio, vá a um museu, a uma casa de chá, a um workshop, mas saia, converse e contacte com outras pessoas!

3. Brinque e (sor)ria
Se tiver um filho pequeno (ou mesmo que não tenha!), sente-se no chão com ele e brinque. Ria, divirta-se, veja o mundo pelos seus olhos de espanto e descubra as coisas de outras perspetivas. É uma ótima forma de se inspirar e de ganhar ânimo e energia positiva para o que tem que fazer a seguir.

4. Crie listas
Seja de forma mais ou menos organizada, fazer listas é uma das melhores estratégias para nos recordarmos de tudo o que temos para fazer e do que já conseguimos. Mas atenção, faça uma lista realista, reflita sobre o que realmente consegue fazer naquele dia e não tente fazer milhares de coisas, que não são exequíveis com tudo o resto que tem que gerir num só dia.

5. Agende
Se usa um blog ou o facebook, por exemplo, agende os seus posts. Há dias em que temos mais disponibilidade (e até inspiração) e, por isso, podemos rentabilizar o tempo, escrevendo o que queremos publicar durante a semana ou para dias em que sabemos que não vamos estar online. Esta é uma ferramenta extremamente útil!

6. Cuide de si
É muito fácil, quando trabalhamos a partir de casa (e ainda mais com filhos pequenos), esquecermo-nos de nós próprios. Pode ser com algo muito simples, mas lembre-se que, para dar resposta a todos os desafios, precisa de estar bem primeiro consigo mesmo. Vá ao médico (a nossa saúde é fundamental), tome um banho quente, beba um chá, faça um bolo, vá ao cabeleireiro, leia um livro, durma uma sesta, faça um desporto... enfim, cada um saberá aquilo que lhe dá mais prazer e o faz descansar. A ideia é estarmos bem para podermos fazer o resto bem.

7. Seja flexível
Não consegue fazer tudo num dia? Gostava de ter a sua casa a brilhar e está um caos? Tenha calma, divida tarefas e estabeleça prioridades. O que é mais importante para si neste momento, enviar aquele e-mail de trabalho ou passar a ferro? Brincar com o seu filho ou lavar a loiça? Mais uma vez, cada um de nós estabelecerá as suas prioridades de acordo com os seus valores (ler mais).

8. Peça ajuda
Pois é, nem sempre é fácil, mas ser humilde e reconhecer o cansaço é essencial. Peça ajuda! O super-homem só existe na BD, por isso fale com o seu marido ou esposa, com um amigo, com outros familiares, com um vizinho ou, se tiver possibilidade para o fazer, contrate alguém para alguns serviços a que não consegue dar resposta ou para o ajudar a melhorar no seu trabalho.

9. Esqueça todas as dicas
Seja você mesmo. Concentre-se no que é, no que gosta, no que é realmente importante para si neste momento da sua vida e faça as coisas à sua maneira. Não há receitas, cada um de nós é único e, se alguma destas ideias pode funcionar comigo, consigo pode não fazer nenhum sentido (e isso não tem mal nenhum!).

E não, nem sempre é fácil, também há dias menos bons e mesmo correndo por gosto também nos cansamos (a isso chama-se viver). Mas no meio de tudo isso, há que manter o foco no positivo, agradecer tudo o que se tem e seguir em frente... afinal, amanhã é outro dia e tudo vai acabar por correr bem!

    1 comentário:

    1. Soube muito bem ler este post! Faz todo o sentido... e principalmente sentir: Não, não sou a única!

      ResponderEliminar