09/10/13

Crenças


"Assim não chegas lá"; "Nunca vais ser ninguém na vida"; "Não vais conseguir"; "Não vale a pena tentares"; "Isso é impossível"... podia continuar a lista, que seria infindável. Basta pensarmos na nossa vida, na dos que nos são próximos, estar atento ao que as pessoas dizem na rua ou... ouvirmo-nos a nós próprios. Aquilo em que acreditamos vai sendo construído ao longo da nossa vida, pela educação que recebemos e pelas experiências que vamos vivendo. Quando somos pequeninos, por norma vamos encaixando e aceitando como totalmente verdadeiro aquilo que nos vão incutindo. No entanto, à medida que crescemos, vamos ganhando consciência do mundo que nos rodeia e contactando com diferentes realidades/perspetivas, que nos fazem questionar aquilo em que sempre acreditámos e, eventualmente, mudar de opinião. Este caminho nem sempre é fácil e não se faz, na maior parte dos casos, de um dia para o outro.
Afinal, tantas vezes ouvimos ou repetimos para nós próprios um pensamento negativo que ele acaba por se tornar uma verdade absoluta. Estas são as crenças negativas (ou limitantes) e que nos bloqueiam, afetando a forma como nos relacionamos com os outros (e connosco próprios) e como atingimos (ou não) os nossos objetivos.

Felizmente, também há crenças positivas ou potenciadoras, ou seja, que nos fazem agir e sentir mais positivos e capazes de ativar os nossos recursos para alcançarmos aquilo a que nos propomos. Dou-vos um exemplo, há pessoas que, apesar de todas as adversidades por que passam, dizem para si próprias ou para os outros "vai correr tudo bem". Este tipo de crença faz com que a pessoa se acalme, consiga ver outras hipóteses para a situação adversa e, desta forma, "dar a volta por cima" e confirmar a sua crença. Podemos dizer que é um ciclo: se eu acredito que vai ficar tudo bem, ajo nesse sentido e acaba por correr bem; se eu acredito que é uma tragédia, só vejo "em túnel", foco-me no problema inultrapassável e, claro, acabo por ficar bloqueada e não o ultrapasso, confirmando assim a minha crença inicial. No entanto, a boa notícia é que este ciclo pode ser quebrado! Vamos a um exercício simples, que é apenas um começo para quem quer trabalhar as suas crenças limitantes e transformá-las em potenciadoras.

Pense um pouco nas diferentes áreas da sua vida e identifique 3 crenças negativas que tem - podem ser sobre si ou sobre o mundo. Escreva-as num papel para as poder visualizar.

Depois, faça um trabalho de detetive e encontre provas que contrariem essas suas crenças. Se tiver dificuldade em fazê-lo sozinho, pode pedir ajuda a amigos ou pessoas da sua confiança. Escreva, para cada crença que identificou, as provas que a contrariam. 

Substitua as suas crenças negativas por outras mais positivas, tendo em conta as provas que identificou. Ou seja, transforme o negativo em positivo!

Agora, faça este exercício sempre que voltar a pensar ou a dizer uma dessas suas crenças negativas!

Este é apenas um pequeno passo, mas lembre-se que, apesar do cliché, uma caminhada de mil passos começa mesmo sempre com o primeiro!

Sem comentários:

Enviar um comentário