13/05/13

Quem sou eu?


Nas formações que dinamizo proponho muitas vezes exercícios de reflexão pessoal e de autoconhecimento. Com bastante frequência ouço as pessoas dizerem: "é difícil pensar em mim", "não sei quem sou eu", "é mais fácil serem os outros a falar de mim"... Pois é, de facto, pensarmo-nos é um exercício exigente, muitas vezes até doloroso, mas também pode ser libertador e extremamente estimulante. Sim, é preciso irmos ao mais fundo de nós, é provável que encontremos ou tomemos consciência de algumas características de que não nos orgulhamos assim tanto, mas certamente descobriremos outras que nos surpreenderão e que nos farão ganhar uma maior consciência de quão maravilhosos somos e do tanto que podemos ser e fazer!

Hoje o desafio que lhe proponho é este:

- Tire 30 minutos do seu dia (vá lá, não é assim tão dificíl!) e dedique-os só a si. Vá dar um passeio a pé, sente-se a ouvir uma música de que goste, escolha um sítio bonito, onde se sinta bem!

- Pergunte a si próprio: "quem sou eu?". Fique em silêncio e escute o seu coração, deixe todos os sentimentos virem à superfície, mesmo aqueles que possam ser mais dolorosos. Mas atenção! Foque-se no que tem de mais positivo, pois temos tendência para identificar muito facilmente os defeitos e deixarmos as qualidades lá bem escondidinhas... Todos temos qualidades, capacidades e recursos!

- Escreva num papel as suas características pessoais, que o definem como pessoa. Se preferir desenhe-se. Não um retrato, mas algo que o defina. Não importa se desenha bem ou mal, o importante é o que o desenho, simbolicamente, lhe dirá quem é.

- Escreva a sua metáfora, ou seja, uma frase que o define, enquanto pessoa.

No final, terá um registo único da sua pessoa, a que poderá recorrer sempre que precisar de se (re)encontrar e renovar forças para enfrentar os dias mais cinzentos.

Descubra o que pode aprender...
Saiba mais AQUI

Sem comentários:

Enviar um comentário